PÁGINA INICIAL RÁDIO VIP VIP TV ARTIGOS PLANTÃO MÉDICO CASOS E ACASOS

Páginas

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Não deixe de ler: O “Plano Cohen” do PT golpista, mas moribundo. Será que é por isso que Lula já pensa em criar um novo partido?

O PT ainda não percebeu seu estado de penúria e acredita que pode fazer o seu próprio “Plano Cohen”. Os leitores certamente farão uma pesquisa rápida, mas sintetizo. Forças de extrema direita do entorno do já ditador Getúlio Vargas anunciaram, em 1937, a descoberta de um suposto plano comunista para tomar o poder, sintetizado num documento — que era, obviamente, uma farsa — chamado “Plano Cohen”. Vargas, o farsante, levou a denúncia à “Hora do Brasil” — hoje “Voz do Brasil” —, fez aprovar o estado de guerra e deu o golpe do Estado Novo no dia 10 de novembro de 1937. Governou como ditador até 1945. Matou a rodo.

Na sexta-feira, o PT assinou uma resolução, que veio a público nesta terça, em que inventa o “Plano Cohen da Direita”. Assim como Getúlio tinha propósitos golpistas ao dar curso àquela farsa, os petistas têm propósitos golpistas ao dar curso a esta. Só que há uma diferença: o ditador, em 1937, infelizmente, estava forte. O PT, felizmente, não consegue enfrentar nem seus adversários da base aliada no Congresso.

Ao ler a resolução, senti o desconforto que sinto diante das coisas ridículas, pequenas, cretinas… Ao ler o texto, senti a ojeriza que em mim provocam os farsantes, os tolos, os vigaristas. Ao ler o texto, senti a preguiça a que me conduzem a ignorância, a mentira e a arrogância sem lastro. Que ocaso patético vive esse partido!

O Diretório Nacional do PT decidiu, segundo o documento, “condenar a ofensiva e denunciar as tentativas daqueles que investem contra a Petrobrás, pois, a pretexto de denunciar a corrupção que sempre combatemos, pretendem, na verdade, revogar o regime de partilha no pré-sal, destruir a política de conteúdo nacional e, inclusive, privatizar a empresa. É nosso dever fortalecer a Petrobrás e valorizar seus trabalhadores. É nossa tarefa também defender a democracia e as conquistas do povo, denunciar as tentativas de desqualificar a atividade política e de criminalizar o PT.”

Como? O PT sempre combateu a corrupção? Inclusive nos 12 anos em que a quadrilha operou na Petrobras? A propósito: além do Reinaldo Azevedo, quem mais está querendo privatizar a estatal? Estou enganado, ou os petistas estão tentando arrastar os trabalhadores da Petrobras em sua pantomima?

Como estaria em curso um golpe de direita, então os petistas pregam a resistência. Como? Dizem ser preciso “conclamar a militância a contribuir para a criação de uma articulação permanente de partidos, organizações, entidades – uma força política capaz de ampliar nossa governabilidade para além do Parlamento e de criar condições para realizar reformas estruturais no País”. Entendi. Querem também “reforçar as campanhas pela reforma política e pela democratização da mídia”. Como se vê, eles não abrem mão da censura à imprensa.

E vão adiante: “Frente ao permanente flerte com o golpismo daquelas elites que não conseguem vencer e nem convencer pelas ideias, o PT deve tomar a iniciativa de propor a unificação das propostas democráticas pela reforma política e construir uma ampla mobilização social para formar em torno da reforma política democrática uma vontade majoritária na sociedade. Partindo da proibição do financiamento empresarial e da garantia do financiamento público, buscaremos construir uma plataforma unitária na qual seja incorporada o voto em lista preordenada e paritária em termos de gênero. Além disso, o DN apoia a declaração de inconstitucionalidade do financiamento empresarial às campanhas eleitorais em curso no Supremo Tribunal Federal”.

Esse é o partido que conseguiu reunir 136 dos 513 votos possíveis na disputa pela presidência da Câmara e que, nesta terça, sofreu duas derrotas humilhantes na Casa. O que vai acima, se pensarem bem, é um plano de resistência a Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara e uma das principais lideranças do maior partido aliado ao governo. Partido cujas pernas o PT pretendia quebrar, antes de quebrar a cara.

A propósito: o PT não deixa claro se entre as elites que não prestam estão os empreiteiros que repassavam dinheiro a operadores de partidos que estavam incrustados na Petrobras — inclusive o do PT. Que coisa asquerosa!

O Diretório Nacional recomenda ainda a Dilma uma guinada à esquerda como saída para o governo. Uau! E, claro!, como não poderia deixar de ser, o texto chega ao fim com esta pérola:
“Por fim, no curso desta celebração histórica do nosso 35o aniversário, saudamos o heroísmo do povo cubano que, por sua resistência, começa a quebrar o bloqueio imposto durante décadas pelo imperialismo. Saudamos também a vitória do novo primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, do Syriza, derrotando a política de austeridade fiscal, a quem desejamos êxito em sua batalha contra as políticas neoliberais que vêm revogando direitos e promovendo recessão e desemprego na Europa. Congratulamo-nos, ainda, com o presidente da Bolívia, Evo Morales, que há pouco iniciou seu novo mandato presidencial – conosco irmanado na luta internacionalista, especialmente na integração latino-americana e caribenha.”

Se o PT não concluísse um documento exaltando um ditador, um maluco e um populista mixuruca, não seria o PT.
Vai ver é por isso que até Lula anda pensando em criar um novo partido… Mas falo disso outra hora. Deixo aqui apenas a semente da curiosidade.

(Por Reinaldo Azevedo)

Nenhum comentário: