PÁGINA INICIAL RÁDIO VIP VIP TV ARTIGOS CANAIS YOUTUBE CASOS E ACASOS

Páginas

Um Natal repleto de amor e um ano novo de muita paz e realizações

terça-feira, 28 de abril de 2015

Enquanto Alexandria vive período de crise prefeito e ex-prefeito se digladiam na rádio

Recentemente o ex-prefeito Alberto Patrício usou espaço na emissora de rádio local para se defender das acusações de que era o responsável pelo cancelamento dos recursos da merenda escolar devido a não prestação de contas em 2012 e teceu severas críticas sobre a atual administração. Hoje foi a vez do prefeito Nei Rossatto ir a forra.

Antes mesmo de iniciar o pronunciamento os céus da cidade já era bombardeado por fogos de artifício. A pirotecnia ensaiada para a resposta só demonstrou que os problemas da cidade não são tão importantes quanto o ego dos dois representantes.

O problema da falta de recursos do município sem uma política, sequer, de outras fontes de renda. Salários ainda atrasados, principalmente dos aposentados e pensionistas e agravante da falta d’água, entre outros, se tornaram em segundo plano diante do round entre o ex e o atual governante.

Os marqueteiros ensaiaram um patético circo para chamarem a atenção da população para elegerem o melhor galo de briga. Os assistentes dos dois, que causaria náuseas ao marqueteiro João Santana (das mentiras mirabolantes para eleger a sua candidata)  de rádio no ouvido soltavam bombas a cada vez que Nei Rossatto tripudiava com o seu “INIMIGO”, já a estratégia do PHD de Alberto foi transformá-lo no “TÉRRÍVEL”. No seu pronunciamento a música de fundo era “eu sou terrível”, de Roberto Carlos. Seguido nas redes sociais pelos cabos eleitorais mais próximos.

Nei Rossatto tripudiou em cima disso. “O terrível que não fez isso. O terrível que não fez aquilo.” O pseudônimo, pelo visto, só pegou bem ao playboy Roberto Carlos em uma era em que símbolo jovem era o seu carrão Sport que o transformava no terrível pegador e dominador mulheres. Em um dado momento, mesmo afirmando que não estava ali para fazer politicagem, a ira foi mais forte e dominou o prefeito: “Você se acha muito importante terrível, para não dizer arrogante. Veio por diversas vezes usar o meu nome... Ainda acha que eu tenho medo de você? Porque eu teria Alberto... Como eu teria medo de uma criatura se eu fui o seu criador? O que você me diz terrível?”

O resto de todo falatório, os alexandrienses já conhecem. Foi um repeteco de pronunciamentos anteriores. O fato novo foi o prefeito afirmar que não recebeu nenhum documento do governo do estado pedindo a contrapartida para a Secretaria de Recursos Hídricos perfurar poços em Alexandria. O documento “apresentado aos blogs da cidade,” segundo o prefeito, é do vereador Júnior Abrantes. “Com ralação a uma tabela de valores para perfuração de poços que cobrava R$ 51.986, gostaria de esclarecer para não ser desagradável embora a tabela não apresentasse nenhuma indicação do governo do estado com seu provável investimento. Dei recebimento informando que a prefeitura no momento não disponha de tamanho recursos.” Disse ainda o prefeito que a tabela apresentada contém valores muito acima dos praticados no mercado. Depois de uma análise o prefeito afirmou que a média da perfuração de poços é de R$ 4.650 mil e a apresentada na proposta do vereador Júnior Abrantes é de R$ 10.588,33 mil. Destacou também que por o município estar em estado de calamidade pública só poderia assumir valor de contrapartida de até 2% do convênio.


O prefeito disse ainda, que está disponível para uma futura conversa. Só que o povo tem sede. Não dá para esperar por muito tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário