PÁGINA INICIAL RÁDIO VIP VIP TV ARTIGOS CANAIS YOUTUBE CASOS E ACASOS

Páginas

Um Natal repleto de amor e um ano novo de muita paz e realizações

terça-feira, 2 de junho de 2015

Curtas

Água para todos – O vereador Júnior Abrantes está convocando o povo e lideranças de Bairros para discutirem sobre a instalação dos poços já perfurados, amanhã (03) às 09 horas na Câmara Municipal. A meta é instalar os poços em regime de mutirão.

Dá no mesmo – Poço perfurado e não instalado é o mesmo que nada. Assim está a situação na terrinha. As soluções que deveriam ser urgentes como fora cobrado durante a vinda do vice-governador Fábio Dantas e do Secretário de Recursos Hídricos Mairton França, se arrastam. O poder público municipal está na contra mão da situação.

Política pública partidária – Desde a conferência para discutir as providências que seriam tomadas para amenizar o problema da falta d’água em Alexandria, que o prefeito Nei Rossatto não se entende com o vereador Júnior Abrantes, que tomou a iniciativa. A prefeitura não acenou com nenhum apoio a perfuração e instalação de poços. A política partidária fala mais forte e o povo, é que paga a pela falta de ações conjuntas.

Trabalho paralelo – Ao que parece, o que poderia somar, vem para dividir. Vereadores ligados ao prefeito anunciaram que três poços serão perfurados com recursos próprios para abastecer o centro da cidade. Serão mais poços perfurados e menos poços instalados. Mas, se mais poços serão perfurados a politicagem vai dividir o abastecimento.

Vereador diz que cede máquinas – Ao saber que o prefeito Nei Rossatto vai perfurar três poços com recursos próprios, o vereador Júnior Abrantes disse que ficou surpreso e revoltado. Enfatizou que o prefeito vai gastar dinheiro do povo para perfurar três poços enquanto as máquinas do estado estão em Alexandria para isso, desde que o prefeito gaste somente com a diária dos trabalhadores. “Seria melhor que ele gastasse esse dinheiro instalando alguns poços já perfurados”, concluiu.

Mesmo com água abundante, é preciso economizar – Vários poços estão sendo perfurados no município de Alexandria com vazão razoável. Como está caracterizado a seca, com perspectivas de que os mananciais permanecerão secos, é preciso economizar. Não achar que, porque a água é de poço, deva ser usada sem limites. Até para aqueles que perfuraram seus poços particulares. O lençol freático também seca.

Baraunas é o exemplo – Estive lendo e conversando com alguns amigos sobre um problema que já é realidade no município de Baraunas. Poços foram perfurados aleatoriamente e sem limites, para irrigação, principalmente. Percebe-se que, além de um bom lençol freático, os poços estão secando e o município está acima de uma malha de cavernas. Nada que se possa imaginar um perigo natural, mas providências já estão sendo tomadas e poços estão sendo vedados.

É bom lembrar – O lençol freático no município de Alexandria não é muito bom. As tentativas de encontrar água e os poços já perfurados mostram que existe escassez. Economizar a água deve ser encarado como uma necessidade urgente.

Guerra de sabedoria – Os vereadores Suê e De Assis Euflauzino estão travando uma batalha na Câmara. O fato começou desde o pedido de vista pelo vereador Suê de um projeto com pedido de urgência. O presidente Raimundinho colocou em votação se o pedido do vereador era concedido ou vetado. A maioria aderiu à votação do referido projeto.

A maioria nem sempre ganha – Hoje (02) mais uma vez o vereador De Assis retrucou e disse que o colega “era sabido”, mas, tinha que entender que a maioria vence. Nem sempre vereador. O Legislativo Municipal tem um Regimento Interno que tem que ser seguido ao pé da letra. Nem sempre a maioria decide. Pedir vista a uma matéria, mesmo que seja de regime de urgência, é um direito do Edil pelo Regimento Interno da Casa. Porém, antes, é preciso a presidência seguir os trâmites legais.

Regimento Interno – Vejamos o caso: Pelo Regimento Interno da Câmara Legislativa de Alexandria, no seu artigo 59º, VI, diz que: “conceder vista a matéria, por 08 (oito) dias, a um membro da comissão ou qualquer vereador que solicitar, salvo no caso de tramitação em regime de urgência aprovado pelo plenário.”

Trocando em miúdos – Nem sempre um Projeto enviado a Casa pelo Executivo em regime de urgência pode ser considerado como urgência pelas comissões. Nesse caso deverá haver uma votação onde a maioria decidirá se há urgência na matéria. Em caso de aprovação da urgência veta qualquer vereador fazer o pedido de vista.

Sem contar que... – ...outros trâmites legais devem ser seguidos antes do presidente colocar o projeto de urgência em votação. Como reza o artigo 60º, “designar relator da matéria em 48 horas, no qual deverá ser apresentado em 03 dias.” O que se percebe é que a presidência da Casa não vem seguindo, a risca, o Regimento Interno. Isso pode provocar algumas confusões. Inclusive a interpretação errada, como aconteceu hoje ao tentar explicar, o vereador Raimundinho citando artigos do Regimento Interno que fogem a regra em questão.

Apto a exercer a função - Qualquer profissional deve estar apto para exercer a sua função sob pena de cometer falhas. Um vereador teria que, no mínimo, antes de assumir a sua vereança, conhecer a fundo o Regimento Interno da Casa.

Bola fora – O vereador Suê, disse que apenas pedira vista a matéria. Mas, iria votar a favor. Ora, se o Edil ia votar a favor porque pedir vista? Deixa a entender que o vereador queria apenas atrasar a votação. No mais, Suê está certo em cobrar a tramitação segundo o Regimento Interno.

Joseph Blatter renuncia a presidência da FIFA – Já que Dilma disse que o seu governo é padrão FIFA, bem que ela poderia renunciar também.

Da coluna de Mônica Bergamo - Dilma Rousseff surpreendeu empresários ao fazer duras críticas ao projeto de transposição do rio São Francisco. Disse que encontrou vários defeitos no planejamento. Era tal a contrariedade que os interlocutores saíram convencidos de que ela não tocará mais a obra. O Palácio do Planalto diz, no entanto, que a transposição segue como prioridade máxima de Dilma.


Aposentadoria aos 25 anos - O deputado federal Jean Willys defende a legalização da prostituição e defende também a aposentadoria para as “profissionais do sexo” aos 25 anos de ‘serviços prestados.’ Enquanto isso os trabalhadores comuns  vão se aposentar somando a idade e o tempo de serviço para as mulheres em 85 anos e para os homens 95 anos.


Feito para os pobres - O segundo volume da PNS 2013 (Pesquisa Nacional de Saúde), divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na manhã desta terça-feira (2), mostra que 15,5 milhões de brasileiros com mais de 18 anos (10,6% da população) já se sentiram discriminados na rede de saúde (pública ou privada). A maioria disse ter sido tratada de forma diferenciada por motivos de natureza econômica: 53,9% em função da falta de dinheiro e 52,5% em razão da classe social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário