PÁGINA INICIAL RÁDIO VIP VIP TV ARTIGOS CANAIS YOUTUBE CASOS E ACASOS

Páginas

Um Natal repleto de amor e um ano novo de muita paz e realizações

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Há um sopro de esperança e ação na Polícia civil do RN

Titular da Diretoria de Polícia do Interior (DPCIN), o delegado Clayton Pinho admite que o sistema de Segurança Pública do RN foi assumido em situação desoladora. Mas há ótimas notícias e alento. 

Nem tudo está perdido: há um sopro de esperança e ação.Em conversa,Pinho exalta o destemor e dedicação da secretária da Segurança e Defesa Social, Kalina Leite, nessa operação, além da prioridade imposta pelo governador Robinson Faria (PSD). Os números da deficiência na Polícia Civil ainda assustam, reconhece. Entretanto, “a casa começou a ser arrumada”, diz. Clayton Pinho adianta que 15 picapes S-10 e 120 Gol (1.6) estarão sendo disponibilizados em poucos dias à Polícia Civil.

A restruturação das delegacias passam pela chegada de 400 PC’s (computadores de mesa) e impressoras. Reformas físicas dos prédios começam a ser planejada a partir da capital. Vem por aí outra novidade: implantação gradual e sistêmica do “Inquérito Virtual”, um programa que coloca todas as delegacias em rede, agilizando informações e fechando o cerco à delinquência.

Essa modalidade de software (programa) existe em outros estados, com excelentes resultados. Concurso Ele também ilustra que “as diárias estão em dia, estimulando o pessoal”, e novos escrivães, delegados e agentes vão estar prontos no segundo semestre. “Eles passam por curso de formação. São 29 escrivães, 50 delegados e 100 novos agentes”, relata. 

Cogita-se outro concurso para 2016, “mas que só terá quantidade de vagas definidas quando avaliarmos as condições do Tesouro, o que é tratado pelo governador, secretária e setores ligados às finanças do Governo”, explica ele. Clayton Pinho evita ufanismo. Pés no chão quanto às dificuldades. 

O déficit de profissionais que se ampliou, há vários anos, continua grande “e não será coberto em curto e médio prazos”, avisa. - Precisaríamos de 5.400 integrantes. Hoje, temos cerca de 1.400. É como se a Polícia Civil estivesse em permanente greve – dimensiona.
(Carlos Santos)

Do Blog: Acredito que a Polícia do Interior deva ter um avanço estrutural considerável com o comando do Dr. Clayton. Desde que o conheci escuto falar da sua competência.


Ex-diretor do ITEP, sempre visita a instituição e mantém um relacionamento amigável com os ex-colegas de trabalho. Um fã das produções Inácio Garapa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário