PÁGINA INICIAL RÁDIO VIP VIP TV ARTIGOS CANAIS YOUTUBE CASOS E ACASOS

Páginas

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Um levantamento positivo para a administração Raimundo Ferreira

Está postado do blog da prefeitura de Alexandria, que os salários de todos os servidores do município vão estar depositados nas contas hoje, dia 29. Os aposentados foram pagos no sábado dia 26.

Se formos fazer um levantamento de pouco menos de dois meses de administração do prefeito Raimundo Ferreira, aponta-se uma grande evolução, principalmente, em detrimento do último ano de gestão do ex-prefeito Nei Rossatto. Um simples ex-agricultor vem calando a boca de uma oposição onde se concentra o maior número de ex-prefeitos das últimas campanhas. Até a pouco tempo, era uma incógnita se os servidores receberiam seus salários no final do mês. Os comerciantes matavam moscas em seus estabelecimentos e movimentavam as folhas com a lista de clientes devedores nas raras vezes que havia pagamento pelo município. Três, quatro, cinco ou mais meses de atraso, dependendo da categoria. Até os professores amargaram dois meses e o 13º de atrasos.

Diante de tanto descaso era natural que a administração que o sucedeu também não tivesse caixa para pagar em dia. Mas, é preciso reconhecer que a nova gestão está mudando a cara de Alexandria. Só não ver quem não quer. Isso não é uma virtude, é um dever do administrador. Porém, devemos reconhecer que Raimundinho está fazendo milagres e pondo na palma da mão ex-prefeitos que se consideram os melhores e deixaram dívidas e funcionários com salários atrasados. O salário do trabalhador é sagrado. Raimundinho foi sábio quando disse, em sua leitura na Mensagem Anual, que doutores administraram esse município, mas não foram doutores na arte de administrar.

O problema desse município, principalmente, não são os salários em atrasos. São as dívidas geradas sem planejamento e até por apropriações indébitas. Todos têm conhecimento que a primeira cota do Fundo de Participação dos Municípios – FPM – do mês de janeiro, foi zerada. Dia 10 de janeiro o Banco do Brasil de Alexandria descontou mais de R$ 110 mil para pagamento dos empréstimos consignados que foram recolhidos e não repassados. Outra dívida, também de mais de R$ 100 mil do INSS, e mais outra de mais de R$ 50 mil referente ao 13º dos servidores, ainda do ano de 2014. Não há administração que não fique bamba das pernas diante de um baque desses. E as dívidas, obrigatoriamente, precisam ser assumidas e geradas. A exemplo dos professores. Novembro e dezembro e o 13º foram parcelados em 11 meses. O atual governo foi criticado por isso. Todavia, é necessário entender que não existe receita para pagar tamanha dívida. Mesmo assim, a atual administração se propôs a pagar; o que não é uma regalia para os professores ou um ato de regozijo para a gestão; se trata de uma obrigação. A dívida é do município e não do gestor. Mas, se levarmos em consideração a decadência na contas do município, os três meses de salários atrasados e o 13º do tempo do ex-prefeito Alberto Patrício, já somam cinco meses e dois 13º salários atrasados. Isso seriam quase R$ 2 milhões. Como pagar tamanha dívida, ou até mesmo os dois meses e o 13º deixados por Nei Rossatto se para complementação da folha, somente dos professores, vai ser necessário se retirar do FPM quase R$ 3 milhões, quando somados ao piso? R$ 3 milhões são quase três meses de FPM. Ficando assim apenas nove meses de FPM para pagar o restante dos funcionários e as obrigações administrativas.

Voltando ao assunto anterior, mesmo diante de tantas adversidades e do pouco tempo que teve para trabalhar nesses dois meses, a atual administração já pagou janeiro e está pagando fevereiro. Já pagou 1/3 de férias dos professores. Pagou dois meses do SAAE e está conversando com todas as categorias. Está pagando contas e salários em atraso. Sem contar, que a máquina que estava parada, já começa a ranger as suas engrenagens. É preciso fazer milagres. Eu, no momento, tiro o chapéu para Raimundinho. Ninguém deve administrar pelo retrovisor, embora que a população precisa tomar conhecimento dos descasos, pois se trata do dinheiro do povo, mas, muito mais que isso, ele trabalhou e está devolvendo o dinheiro do povo, para o povo.


Isso é fato. E quem quiser que conte outra.

Um comentário:

  1. Quando o dinheiro é usado para o fim a que se destina, dá que sobra, mesmo com os obstáculos enfrentados. A prova está diante de todos.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário