PÁGINA INICIAL RÁDIO VIP VIP TV ARTIGOS CANAIS YOUTUBE CASOS E ACASOS

Páginas

Um Natal repleto de amor e um ano novo de muita paz e realizações

sábado, 30 de abril de 2016

Era só que faltava. "Deputado apresenta projeto de lei que institui "Dia do Golpe Parlamentar' em 17 de abril"



O dia 17 de abril de 2016 vai ser lembrado como a data em que o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff foi aprovado na Câmara. Mas o deputado Zé Geraldo (PT-PA) também quer que ela fique marcada como o 'Dia do Golpe Parlamentar no Brasil'.

Na última quarta-feira (27), o parlamentar apresentou o projeto para que o dia fosse incluído no calendário oficial e seja comemorado anualmente. Ele justifica que o pedido de afastamento da presidente aconteceu sem motivação técnica e pode ser classificado como "clara afronta à Constituição Federal". "Se a verdade histórica e a garantia da memória devem ser assegurados às gerações atuais e futuras, torna-se fundamental registrar no Calendário Nacional o dia em que o Brasil foi manchado por uma tentativa de golpe [...] efetivada por um coletivo de deputados federais que, em suas próprias manifestações individuais de voto pela autorização da abertura do processo de impedimento da Presidenta da República, admitiam que não se importavam com o cumprimento das condições constitucionais exigidas para tal processo, mas apenas pelo exercício a oposição política ao governo que queria destituir", diz o texto de Zé Geraldo. O projeto ainda não foi apreciado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Do Blog: Depois do episódio grotesco de deputados mandando abraços e beijos para sogra, mãe, filho cachorrinho e o carrapato do cachorrinho na votação do processo de impeachment da presidente Dilma no Congresso, vem esse imbecil, pago com dinheiro do povo, criar um dia nacional que deverá ser ovacionado e, quem sabe, até feriado nacional, caso o PT continue ou volte ao poder.

Eles querem deixar marcas para todos os lados, como animais que demarcam territórios. E olha que hoje sendo uma minoria ainda se sentem donos do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário