PÁGINA INICIAL RÁDIO VIP VIP TV ARTIGOS CANAIS YOUTUBE CASOS E ACASOS

Páginas

Um Natal repleto de amor e um ano novo de muita paz e realizações

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Secretária de Educação, Soraia Alves, emite nota sobre paralização por três dias dos professores



Do Blog da prefeitura de Alexandria. Na íntegra                

 Diante dos últimos acontecimentos, repercussões e comentários, gostaria de relembrar aqui alguns fatos relevantes que, de certa forma, confirmam e expressam claramente a abertura da gestão ao diálogo, às sugestões, aos acordos, buscando sempre o entendimento e as possíveis soluções para os problemas encontrados.
                   Nesta sexta feira, dia 08 de abril de 2016, à exatos 90 dias da administração Raimundo Ferreira  de  Andrade, tivemos mais uma, de muitas, reuniões com o Presidente do SINDALE e uma comissão representativa dos professores do município de Alexandria.
                 Digo muitas, porque em apenas três meses, não foram poucas as vezes que nos reunimos, não só com esta comissão, mas também com um número bem maior de professores, ASGs e aposentados nas assembleias, aonde discutimos e analisamos os direitos destas categorias, reconhecendo e atendendo, na medida do possível, as suas reinvindicações.
                 Logo no início da gestão, na primeira reunião com o sindicato, de imediato foi feito um acordo para pagar o débito do mês de dezembro e do décimo terceiro de 2015, ou seja, do ano anterior. Não quero aqui falar mal ou criticar os gestores anteriores, porém, falar a verdade é preciso! Indiscutivelmente, receber seus vencimentos dividido em 11 parcelas não é nada bom, todavia pior seria dar por perdido, ou entrar na justiça e demorar sabe-se lá quantos anos para recebê-los.
                Começamos a pagar as parcelas deste acordo no mês de fevereiro, pagamos o terço de férias aos professores e ASGs; e uma preocupação constante e muito louvável da gestão -temos que reconhecer, doa a quem doer- é em manter o pagamento do funcionalismo em dia ,  apesar das quedas nas cotas, dos descontos inesperados e de tantas dívidas herdadas.
                 Agora, no final do mês de março, efetuamos o pagamento dos professores com o reajuste do Piso Salarial dos Professores (ativos e inativos), Lei n° 11.738/2008. Mesmo sendo lei, poucos municípios conseguiram implantar o reajuste, alegando falta de recursos mediante a crise em que o país se encontra atualmente.
                E diante disso, Alexandria ainda tem uma situação bastante peculiar: passou recentemente por um processo de CASSAÇÃO. Algumas pessoas, ou não tem noção da gravidade disso, ou faz de conta que não tem, e se negam a entender que esse fato dificulta muito a administração do município, tornando tudo muito mais difícil.
               Mesmo diante de tantas dificuldades, hoje, o município de Alexandria se encontra equilibrado economicamente, com o seu comércio reativado, justamente porque os servidores municipais podem contar com os seus salários no final de cada mês; uma certeza que não se tinha há muito tempo.
              E essa certeza, a garantia do pagamento no final do mês, foi o motivo que estava tirando o nosso sono: o bloqueio do recurso do FUNDEB no dia 30 de abril. Como já mencionei antes, nos reunimos ontem (sexta feira), como sempre fazemos, exatamente para discutirmos e analisarmos essa situação. Na última assembleia, não foi estipulado datas e nem prazo. Apenas se viu a possibilidade de pagar o retroativo do reajuste do piso, dependendo da cota que viesse no dia 08/04.
               Nos deparando com essa lamentável realidade, propomos à comissão fazer uma nova assembleia para apresentar e explicar tal fato: os R$ 90.000 (referentes ao retroativo dos meses de janeiro e fevereiro de 2016, dos professores que estão na ativa) e R$ 34.000 (dos professores aposentados) ficariam em caixa para serem depositados nas contas dos professores no final do mês, para não correr o risco destes não terem nenhuma quantia depositada em suas contas no final do mês, caso a representação jurídica dos municípios não ganhasse a liminar junto ao Supremo Tribunal Federal (STF).
              A comissão não aceitou a nossa proposta. E, como foi decidido na assembleia, e como fomos informados por meio de ofício enviado pelo SINDALE, segunda feira (dia 11/04), terça feira (12/04) e quarta feira (13/04), haverá uma parada de advertência.
             Como sempre digo nas assembleias, antes de ser secretária, sou professora, por isso entendo que a classe deve sim lutar pelos seus direitos. Entretanto, lembro a todos os amigos professores, que nós já temos incluidos no Calendário Letivo 7 sábados, mais 3 da última Parada Nacional e, com mais 3 dessa prevista, já serão 13 sábados para serem pagos.
               Apesar da possível parada, informo a todos os alunos que segunda feira estejam nas escolas municipais, porque nós não sabemos, ao certo, quantos professores irão aderir ao movimento. Informo, ainda, que os transportes escolares farão as rotas normalmente durante estes três dias.
               Por fim, no sábado (09/04), fomos surpreendidos com uma ótima notícia: o STF concede liminar favorável ao nosso estado e aos seus respectivos municípios, suspendendo a devolução de repasses do FUNDEB. Agora, sim, podemos nos sentir aliviados! Agora, sim, temos uma outra realidade!
               


Soraia Alves de Sousa Ferreira
Secretária Municipal de Educação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário