PÁGINA INICIAL RÁDIO VIP VIP TV ARTIGOS CANAIS YOUTUBE CASOS E ACASOS

Páginas

21 de novembro. Hoje É: Dia da Homeopatia, das Saudações, Mundial da Televisão

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Casos e Acasos - 10/11/2016



Reestreia hoje a página Casos e Acasos com o Dr. Gilberto de Figueiredo Lobo. Depois de muitos sucessos escrevendo casos verídicos com pessoas amigas e conhecidas da terrinha no antigo site Arquivovip.com ele volta ao blog arquivovipnews.com.br. Salientamos que toda responsabilidade pelos artigos escritos é do próprio titular da coluna.

A compra e venda do burro engraxado.

Imagem meramente ilustrativa
Este fato deu-se há uns quinze anos passados, segundo o contador de histórias Manoel Julião, conhecido pelo seu bom senso de humor.

O fato é que naquela época, Maria Rodrigues lá do Riacho do Meio, mais popularmente conhecida por “Maria Homi”, gostava de tomar umas e outras e andava a procura de comprar um burro e a história logo se espalhou. Não tardou a Tadeu Marchante tomar conhecimento da notícia, vez que o mesmo era trocador de animais e logo entabulou a transação com “Maria Homi” dizendo que tinha um burro de cor preta pra vender. 

Ocorreu porém, que o burro tinha mais de trinta anos, já estando branco pela velhice. Assim, Tadeu usando de artifício, comprou uma graxa de cor preta e passou no burro que voltou a ser preto e concluiu a transação, tendo “Maria Homi” soltado o burro e ido procura-lo no dia seguinte com o cabresto na mão. O que não se esperava aconteceu. Choveu muito na noite anterior e toda graxa desapareceu, voltando o burro a ficar branco, ao ponto de ‘Maria Homi” ter passado pelo burro e não tê-lo reconhecido.

Com as buscas em vão, “Maria Homi” procura Tadeu, que logo o encontra e faz o mesmo serviço e entrega novamente a sua nova dona. Desta feita, não choveu mais e o burro  foi perdendo a cor artificial  gradativamente e não teve mais jeito de desfazer o negócio.

No fim, tudo se resumiu no jargão cigano, que vendia uma burra para um incauto, e repetia toda hora: “O defeito está na vista”, ou seja, se existir algum defeito o comprador estaria vendo. Resultado: A burra era cega e o comprador não percebeu e o negócio jamais foi desfeito.
 

Um comentário:

  1. Prezado J Gomes,

    A uns meses atrás perguntei se seria possível trazer de volta o quadro dos casos contados pelo Dr. Gilberto, fiquei feliz de ver que você novamente abriu espaço no seu site para reapresentá-los com novos casos. Nossa querida Alexandria é riquíssima em histórias como esta acima contada, me orgulho de ser alexandriense.

    E aproveito para agradecer pelo seu trabalho.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário