PÁGINA INICIAL RÁDIO VIP VIP TV ARTIGOS CANAIS YOUTUBE CASOS E ACASOS

Páginas

sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Por que eu votei no Bolsonaro


Antes, vejam a frase da Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves que esteve em Santa Catarina nesta quinta-feira (29). Ela participou do Seminário sobre Suicídio, Automutilação e Violência contra a Mulher, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), em Florianópolis. Questionada sobre diversos temas, ela também repercutiu a decisão do governador Carlos Moisés da Silva (PSL) em retirar o termo “identidade de gênero” dos currículos escolares do Estado.

“Ideologia de gênero é violência contra a criança. Não é diversidade sexual, não são os homossexuais, as lésbicas e os travestis. É além disso. Escolheram o Brasil como laboratório dessa teoria, mas estamos mandando um recado que acabou a brincadeira, nossas crianças não são cobaias.

Não votei no segundo turno no pacote Bolsonaro. Votei, principalmente, porque ele é ferrenho combatente dessa coisa do capeta. Diferente do Fernando Haddad e, principalmente a sua vice, Manuela d’Ávila, onde no segundo turno quiseram enfiar goela abaixo dos eleitores que a ideologia de gênero não existia.

Eu tenho uma filha de um ano e sete meses e jamais votarei ou darei credibilidade em gente que defende isso. Não queria estar vivo para ver a minha filha sendo educada dessa forma em qualquer escola, sem que eu possa fazer nada. Seria justamente isso o que iria ocorrer, e breve, se não fossem derrotados. Esse foi o primeiro motivo.

O segundo pelo combate a violência e a urgência de colocar o bandido no seu devido lugar. Não posso confiar em quem não liga para a vida de um pai de família que é assassinado por um celular; de uma jovem estudante, com o futuro pela frente; até de crianças são mortas sem piedade, como se fosse algo comum. Eu não dou a vida de mil bandidos pela de um pai de família honesto.

E o terceiro, menos importante, a luta contra a corrupção. menos importante porque o que vemos no momento, é a lei contra a lei. É algo que só o povo pode intervir.

Esse é o meu motivo. Cada um tem o seu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário